PUBLICIDADE

Benefícios da Vitamina C para o rosto: 23 fatos para conhecer!

27 setembro 2019
Você sabia que a VITAMINA C (ácido ascórbico) pode fazer maravilhas para a sua pele? Um dos seus principais benefícios é o combate ao envelhecimento cutâneo, em decorrência da sua característica antioxidante que atua na inativação dos radicais livres. 

De acordo com o Pinterest, em 2017, a Vitamina C foi um dos ativos de beleza mais pesquisados na plataforma - e parece que a tendência não vai acabar tão cedo, tendo em vista que estamos no final de 2019 e as buscas por produtos com Vitamina C continua crescendo!

Vitamina C para a pele do rosto: os produtos mais pesquisados são a Vitamina C La Roche, Vitamina C Vichy, Vitamina C Adcos, Vitamina C Payot e Vitamina C Avon.


Por isso, neste post eu vou falar 23 fatos sobre Vitamina C que você precisa saber ANTES de comprar um produto com este ativo.

Vitamina C para a pele:




1. A Vitamina C é a substância antioxidante mais abundante no organismo, mas que após a exposição aos raios UV os níveis desta na derme, e principalmente na epiderme, mostram-se reduzidos. 

Os seres humanos são um dos únicos mamíferos, juntamente com macacos e porquinhos-da-índia, que não conseguem sintetizar a Vitamina C sozinhos, por esta razão ela deve ser obtida de fontes externas. 

2. No entanto, quando aplicada topicamente, os níveis de Vitamina C acumulados na pele são superiores àqueles conseguidos através de sua ingestão com o consumo de frutas ou suplementação oral.

3.  Embora a Vitamina C possa ser entregue à camada epidérmica por aplicação tópica, a eficácia depende da formulação do creme ou sérum usado na pele. 

4. Do ponto de vista clínico, identificar a concentração certa para o seu tipo de pele é essencial para usufruir de todos os benefícios que vitamina C tem para oferecer: comece com uma concentração de 10% e aumente para 15% ou 20%, conforme tolerado.

Quais são os benefícios da Vitamina C para a pele?



5. É UM POTENTE ANTIOXIDANTE


Você já ouviu falar em radicais livres? Trata-se de moléculas muito reativas e instáveis que provocam danos estruturais à pele - acontece por exposições à radiação solar, bem como poluição do ar, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, tabaco e má alimentação - resultando em rugas e manchas. 

A produção excessiva de radicais livres pode acelerar o envelhecimento precoce, mas a boa notícia é que no mercado de cosméticos existe produtos com substâncias ativas que ajudam a neutralizar a ação nociva dos radicais livres – e a vitamina C é uma dessas substâncias!

A função de um antioxidante é anular a atividade dos radicais livres


6. AUMENTA A PRODUÇÃO COLÁGENO


À medida que envelhecemos, ocorre a perda progressiva da elasticidade e diminuição da síntese do colágeno, que leva a rugas e outros sinais típicos de envelhecimento da pele. 

Estudos demonstraram que a Vitamina C tem capacidade de promover a síntese do colágeno independentemente da idade do paciente e sem afetar a síntese de outras proteínas não colágenas. Assim, o ácido ascórbico ajuda a nossa pele a parecer mais firme e macia e, em geral, mais jovem e saudável.


7. PROTEGE A PELE DOS DANOS CAUSADOS PELOS RAIOS SOLARES


Por não absorver a luz na faixa UVA e UVB, a Vitamina C não pode ser considerada – e nem usada – como um protetor solar. No entanto, ela pode ser usada em conjunto com filtros solares para prevenir os danos causados pela radiação ultravioleta, graças a sua função antioxidante.

8. CLAREIA MANCHAS DA PELE


Uma pesquisa demonstrou que os derivados da vitamina C, incluindo o fosfato de ascorbil magnésio, inibem a produção de melanina, reduzindo o-quinonas e, assim, a melanina não pode ser formada por ação da tirosinase (enzima chave na produção de melanina).

Derivados da Vitamina C em cosméticos


O uso de vitamina C em produtos cosméticos é limitado por sua instabilidade química. Esta molécula, solúvel em água, é extremamente instável em soluções aquosas. Quando exposto à luz e/ou ao ar, o ácido ascórbico não apenas se torna inativo, como também oxida extremamente rápido.


Para ser eficaz, a vitamina C depende muito do pH. Para poder penetrar em nossa pele, a formulação requer um pH de 3,5 ou inferior – o que pode ser irritante para algumas pessoas e exacerbar a acne! 

Além disso, a sua efetividade depende muito da formulação completa, do tipo de veículo do produto e da concentração do ativo.

Para solucionar este problema, foi feito um grande esforço no desenvolvimento de derivados do ácido ascórbico para fins de aplicação tópica. Tais derivados precisam garantir a estabilização da molécula contra a oxidação e superar o desafio significativo da penetração na pele. 

Alguns derivados frequentemente usados:


9. Palmitato de ascorbila (PA): derivado lipossolúvel da vitamina C que não causa irritação. Por ser lipossolúvel, o PA é facilmente transportado para as células, atuando como antioxidante, sendo um removedor de radicais livres e um estimulador da síntese do colágeno. 

10. Fosfato de ascorbil magnésio (FAM): caracteriza-se por liberar vitamina C ao penetrar na epiderme, tornando-se capaz de realizar as funções desta. Este derivado é conhecido por remover radicais livres e estimular a síntese do colágeno, sendo que o mesmo apresenta boa estabilidade em relação ao pH acima de 5, à luz e ao calor. 

Estudos in vitro utilizando fibroblastos humanos mostraram que o FAM é equivalente a vitamina C em estimular a síntese do colágeno, bem como o crescimento celular dos fibroblastos. 

11. Ascorbil fosfato de sódio: ao contrário do ácido ascórbico, o Ascorbil fosfato de sódio não gosta de ambientes ácidos e requer um pH de cerca de 6-7. É um antioxidante que reduz o estresse oxidativo, neutralizando os radicais livres, diminuindo efetivamente o processo de envelhecimento e a formação de linhas finas e rugas. Quando bem formulado, tem a capacidade de penetrar na epiderme sem causar irritação.

12. Tetrahexyldecyl Ascorbate: é uma forma de vitamina C mais estável e com maior capacidade de penetração. Ao atingir a derme, ele pode estimular a produção de colágeno. Além disso, ajuda a proteger contra danos causados ​​pela exposição ao sol, clarear áreas pigmentadas, tratar estrias e melhorar a textura da pele.

Vitamina C para a pele do rosto: as melhores combinações são com ácido hialurônico, vitamina E e ácido ferúlico.


Como incluir a Vitamina C na rotina de cuidados com a pele?


13. Na rotina de cuidados com a pele, a Vitamina C se encaixa na etapa de tratamento. O seu uso pode ser iniciado a partir dos 25 anos, ou quando começar a aparecer os primeiros sinais do envelhecimento.

14. COMO APLICAR: Use os dedos para espalhar o sérum ou o hidratante sobre o rosto limpo - e não esqueça do pescoço!

Tenho que usar a vitamina C todos os dias?


15. A aplicação do ácido L-ascórbico e seu acúmulo nos tecidos dura até quatro dias. Isso significa que, se você optar por uma vitamina C pura, com pH abaixo de 3,5 e concentração entre 10 e 20%, você só precisará aplicá-la 2 ou 3 vezes por semana.

A vitamina C se acumula e se estabiliza nas células por um período de tempo (cerca de 4 dias). No entanto, no caso de derivados, não acontece da mesma forma e não é observado acúmulo no tecido!

Posso usar Vitamina C no rosto durante o dia?


16. A Vitamina C é segura e adequada para uso diurno. Devido ao seu incrível poder antioxidante, em conjunto com o protetor solar, ela protege a pele dos danos causados pelo sol.

Posso usar Vitamina C no rosto mais de uma vez ao dia?


17. Como mencionado anteriormente, há um limite para a quantidade de vitamina C que sua pele consegue absorver em um dia, portanto, qualquer dose extra que você usar será um desperdício. 

Se você sabe que está usando um produto com uma concentração alta de vitamina C, basta uma aplicação diária. Por outro lado, se você estiver usando um produto mais suave com uma menor concentração de vitamina C, poderá obter benefícios extras ao aplicá-lo duas vezes por dia, tanto de manhã, quanto à noite.

Como armazenar a Vitamina C corretamente?


18. A vitamina C pura é particularmente sensível e propensa a oxidação, por isso é importante que você tome as precauções adequadas para manter seu sérum eficaz por muito tempo. 

19. Quando a Vitamina C oxida, ela passa de um líquido claro para amarelo e, às vezes, até para uma cor marrom escura ou vermelha. Uma vez oxidada, você deve interromper o uso, pois o produto não será mais eficaz! 

20. Quando se trata de armazenar a Vitamina C pura corretamente, você deve garantir um ambiente fresco e escuro, como a geladeira. Além disso, feche bem a tampa após cada uso e coloque imediatamente no local de armazenamento!

A Vitamina C possui efeitos colaterais?



21. A vitamina C é um ingrediente seguro e geralmente bem tolerado. A única exceção é para aqueles com pele sensível: um estudo de 2015, publicado na Clinical, Cosmetic and Investigational Dermatology constatou que 6% dos participantes apresentaram coceira, o que os pesquisadores disseram que provavelmente foi reação devido à acidez da vitamina C. 

Portanto, pessoas com pele sensível devem consultar um dermatologista antes de usar!

Utilização de Vitamina C em produtos cosméticos


Em relação à utilização de vitamina C em produtos cosméticos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), determinou através do parecer técnico n°3, de 29 de junho de 2001 (atualizado em 28/06/2004).

22. Considerando que o uso da Vitamina C por um período prolongado, mesmo em altas concentrações, tem sido descrito como seguro, e que o ácido l-ascórbico em solução aquosa a 10% penetra através do estrato córneo na concentração máxima de 12%(2,3);

23. Considerando que a eficácia e segurança de uso do ácido ascórbico e seus derivados em produtos cosméticos são dependentes da concentração e estabilidade química da substância ativa, do veículo, do valor de pH da formulação e da penetração cutânea (4,5,8,9).

A CATEC recomenda:

1) que os produtos cosméticos contendo o ácido ascórbico e seus derivados, em todas as suas formas de apresentação, tenham sua eficácia e segurança devidamente comprovadas (irritabilidade dérmica primária e cumulativa), bem como sua estabilidade química dentro de limites compatíveis com as finalidades de uso, quando a eles atribuídos algum dos benefícios descritos no parágrafo 5.

2) que a utilização de Vitamina C e de seus derivados na formulação do produto, com a finalidade antioxidante (manutenção da estabilidade), não permita que a mesma seja realçada na rotulagem, à exceção da menção na composição, de maneira igual tanto na forma, quanto na dimensão de caracteres, aos demais constituintes da fórmula.


3) Para fins de registro, os produtos contendo ácido ascórbico e seus derivados serão classificados como Grau 2, exceto quando se enquadrarem na situação descrita no item 2.

CONCLUSÃO


Quando usada em concentrações e períodos adequados, a Vitamina C atua na pele inibindo a produção de melanina, estimulando a produção do colágeno e elastina, neutralizando e eliminando os radicais livres.

Referências:
• The Roles of Vitamin C in Skin Health
• The Best Form of Vitamin C in Natural Skincare
• Vitamina C. Anais Brasileiros de Dermatologia, Rio de Janeiro, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abd/v78n3/16303.pdf
• Vitamina C e seus derivados em produtos dermatológicos: aplicações e estabilidade. Caderno de Farmácia, Porto Alegre – RS, v.19, n. 2, 2003.

Deseja experimentar produtos com vitamina C, mas ainda tem dúvidas ou preocupações? Compartilhe-os nos comentários. Eu adoraria ajudar!

Compartilhe este post para ajudar na divulgação!

Pegue mais dicas no Pinterest » Simples Bella
Me siga no Instagram » @simplesbellablog

4 comentários:

  1. Você costuma criar links para suas referências. Isso é muito legal.

    Já vi alguns blogs usando esta tática, mas essa tática que você usa não é a mais comuns delas. Mas não deixa de ser uma forma eficiente para criar links para as referências. Já usei algo parecido no blog, mas terminei deixando de usar.

    Uma das coisas que chamou a minha atenção sobre suas referências é que você usou uma revista ou livro como fonte de inspiração para este artigo. Isso é bem legal. Porém se houvesse uma versão digital sobre o item referencial seria muito melhor. Pense nisso.

    Um abraço. :D

    Arquiteto Versátil

    ResponderExcluir
  2. Olha eu de novo, mas agora vou falar sobre outro assunto.

    Eu queria saber porque você bloqueou a cópia dos seus textos. Pode parecer que a resposta seja óbvia, mas não é. Se você puder me responder seria incrível.

    Você já perguntou para seus leitores se eles gostam disso?

    Eu costumo visitar seu blog, porém esse bloqueio é bem chatinho.

    Por exemplo:

    Você colocou uma referência de um livro ou revista neste artigo. Certo? Porém queria criar uma cópia da referencia para poder pesquisar e assim descobrir mais informações, mas como sempre não consegui copiar o trecho do seu artigo.

    Copiar e colar parte de seus textos nem sempre é ruim, as vezes é um recursos importante para o usuário e você está impedindo que ele possa usá-lo.

    É bem chatinho esse recurso do seu blog, mas se acha que ele é eficiente e eficaz. Tudo bem.

    Mas pensei o seguinte: os blogs e sites que você visita diariamente possui este recurso?

    Um abraço. :D

    Arquiteto Versátil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este bloqueio é uma forma de proteger o meu trabalho que já foi violado várias vezes. Em um dos casos mais absurdos, uma estudante de jornalismo copiou um dos meus posts mais populares e vendeu para outro site. Pode ser chato, mas é uma das maneiras mais eficientes de evitar que meus artigos sejam reproduzidos sem autorização e que terceiros lucrem com eles, tanto em sites e blogs, quanto em redes sociais como o Instagram.
      E, respondendo a última pergunta, sim, os meus blogs favoritos usam, pois também já passaram pelo mesmo que eu!

      Excluir
    2. Que triste essa situação que você passou. Realmente é uma situação que ninguém espera principalmente quando se trata de uma jornalista.

      Eu tenho em mente que nada que criamos é original. Isso quer dizer que todas as nossas ideias vieram de alguém, mas na maioria dos casos já desconfiguramos tanto ou personalizamos que as ideias propostas em alguns casos passaram a ser autorais.

      Quando usamos trecho literal de um determinado conteúdo devemos citar a fonte. Claro que cada formato possui sua forma de citar, mas é importante citar. Em alguns casos é extremamente importante pedir a autorização do autor ou autores para que possa assim republicar o conteúdo.

      De qualquer forma esse assunto é bastante complicado tanto com relação a produção de conteúdos para a internet como na produção fora dela. As vezes isso ocorre fora da internet e não temos o controle dela.

      Não há uma formalidade na formação dos produtores online. Normalmente as pessoas começaram a produzi conteúdo como achavam que era correto e com o passar o tempo se tornou normal. Porém as coisas estão cada vez mais complexas e profissionais e em casos como este que foi citado pode ser discutido em tribunais fora da internet.

      Espero que você tenha encontrado uma forma de resolver esta situação. Não é aceitável que algo assim ocorra e fique sem punição.

      Agora entendo porque você tomou esta decisão e é até aceitável. Porém eu ainda não gosto. É minha opinião. Espero que entenda.

      Um abraço. :D

      Arquiteto Versátil

      Excluir

- Os comentários são de responsabilidade de seus respectivos autores.
- Não são permitidos links que redirecionam diretamente para um post, vídeo ou sorteio.
- Seu comentário é muito importante para o andamento do blog e é um grande incentivo para mim, deixe sua opinião, dica, elogio, critica (com fundamento) ou sugestão.
- Apreciamos educação!
- Deixe a opção "Notifique-me" marcada para ser notificado(a) quando eu responder seu comentário!

© 2018 - Todos os direitos reservados Desenvolvido com amor, Lariz Santana